Muanacha Adriano é uma jovem de 19 anos de idade e mãe solteira de dois (2) filhos, em Maio foi diagnosticada desnutrição aguda grave. A doença, em Moçambique, é considerada um problema de saúde pública que afecta maioritariamente crianças, mulheres grávidas e lactantes. O filho mais novo dela tem apenas 2 meses de vida e necessita de leite materno, mas por causa da desnutrição da Muanacha, a jovem contou que teve sérias dificuldades de amamentar.

“É difícil descrever a situação que vivi, nunca tinha me acontecido antes, tentei dar leite do peito ao meu filho. Mas exprimi a mama e nada saía”, disse Muanacha. A doença dela foi descoberta por um activista comunitário, durante as actividades de mobilização no bairro de Cerema-Angoche realizada pelos jornalistas da Rede de Comunicação em Saúde e Nutrição (RCSN) em parceria com o Programa Mundial de Alimentação (PMA), no âmbito do Programa de Reabilitação Nutricional (PRN) com vista a gerar demanda nas unidades sanitárias.

Na altura, Muanacha foi conduzida ao posto médico para receber tratamentos. Depois das análises feitas, a enfermeira em serviço explicou que o “estado clínico da jovem era grave, as mucosas dela estavam descoradas e o perímetro braquial era de 20 cm, por isso tinha dificuldade de produzir leite materno”. Aconselhando-a a seguir uma educação nutricional.

As palestras de mobilização comunitária abordavam aspectos sobre educação nutricional. No entanto, de Maio para cá, “passei a evitar comer mesmos alimentos todos dias e me alimentava de matapa com amendoim, folhas de abóbora, xima e outros cereais. Agora me sinto recuperada e consigo produzir leite suficiente para o meu filho”, explicou Muanacha.

A mobilização comunitária é parte das actividades programáticas da RCSN, da h2n, uma rede constituída por jornalistas comunitários que produzem e difundem conteúdos sobre saúde e nutrição nas comunidades. O Programa Para Fortalecimento da Mídia (MSP) é financiado pelo Governo dos Estados Unidos da América, através da sua Agência para o Desenvolvimento Internacional (USAID), e implementado pela IREX. h2n é uma organização registada localmente que foi, em 2017, desvinculada do MSP.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *